Guarda Compartilhada

Imprimir PDF

Para a Justiça, só há um interesse a ser preservado: o bem da criança. Se for melhor para o menor morar com um dos pais, assim será decidido. Porém, se o Juiz se convencer que morando com ambos os pais, por um determinado tempo em cada lar, a criança não terá sua psique abalada ou prejudicada, poderá conceder a guarda compartilhada ao ex-casal. Tudo depende da relação existente entre os pais do menor, da relação do menor com cada um dos pais, da afinidade com a possível nova família de cada um. 

Observe-se que o bem-estar da criança está acima de qualquer vaidade e deve ser preservado.


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar